top of page

O que é a ansiedade?

Atualizado: 26 de jan.


Ansiedade é um fenómeno psicológico e fisiológico complexo, caracterizado por sentimentos de tensão, preocupações e alterações físicas como aumento da pressão arterial.
O que é a ansiedade

Ansiedade é um fenómeno psicológico e fisiológico complexo, caracterizado por sentimentos de tensão, preocupações e alterações físicas como aumento da pressão arterial. No entanto, é também uma reação normal ao perigo ou ao stress do dia-a-dia, sendo comum as pessoas sentirem-se ansiosas quando têm problemas no trabalho, antes de passarem num exame ou quando necessitam de tomar uma decisão importante. Portanto, só é mesmo uma perturbação de ansiedade quando existe há pelo menos 6 meses e têm impacto na vida quotidiana, afetando a capacidade de funcionamento normal.

 

Definição de Ansiedade


Aspeto Emocional: A ansiedade é frequentemente descrita como um estado emocional de preocupação, nervosismo ou inquietação. Estas emoções podem ser desencadeadas por uma antecipação de eventos futuros, desafios desconhecidos ou situações percebidas como ameaçadoras.

 

Componente Fisiológica: Fisiologicamente, a ansiedade está associada à ativação do sistema nervoso simpático, o que resulta em reações como: o aumento da frequência cardíaca, transpiração, tremores e, em casos extremos, ataques de pânico.

 

Função Adaptativa: Em níveis moderados, a ansiedade tem uma função adaptativa e atua como um mecanismo de alerta que prepara o indivíduo para enfrentar ameaças potenciais e desafios, o que é conhecido como “resposta de luta ou fuga”.

 

Influência no Ser Humano


Psicológicos: A ansiedade pode afetar significativamente o pensamento e a tomada de decisão, podendo também levar a uma visão distorcida da realidade, o que dificulta a concentração e aumenta a suscetibilidade a pensamentos negativos e preocupantes, levando a sentir sensação de medo intenso e apreensão, acompanhados de inquietação, estreitamento da atenção, que fica focada na fonte do medo; preocupações persistentes; estado de alerta com dificuldade em adormecer; irritabilidade (propensão fácil para o indivíduo se irritar).


Físicos: tensão muscular, tremores, respiração mais rápida e, devido à respiração ofegante e superficial, podem surgir tonturas e formigueiros. Também por haver aumento dos batimentos cardíacos por minuto; transpiração profusa; boca seca; vontade súbita de urinar ou defecar.


Comportamentais: Pode influenciar o comportamento, o que leva a pessoa a evitar certas situações de ameaça ou dos estímulos associados ao perigo, bem como podendo adotar estratégias muito negativas e prejudiciais, como por exemplo o uso excessivo de álcool ou drogas.


Tipos mais comuns de ansiedade


As fobias: medo intenso a situações, objetos animados ou fenómenos naturais, bem definidos, com evitamento dos mesmos (ex.: andar de avião; condução; cães, aranhas, alturas).


Os ataques de pânico: crises súbitas e sem aviso, de intensidade grave, com medo intenso, acompanhadas de pensamentos automáticos que podem ser, por exemplo, de morte iminente, de perda de controlo ou de perda de sanidade, com sintomas físicos de ansiedade.


A perturbação de ansiedade generalizada: sintomas de ansiedade permanentes, persistentes, de vários tipos, habitualmente com sintomas físicos (como cólicas ou alterações de trânsito intestinal; como palpitações; como tonturas e sudação).


O stress pós-traumático: ansiedade intensa, física, quando um estímulo reativa uma memória traumática (um trauma vivido como ameaça à integridade da pessoa) e que parece recolocar o indivíduo de novo na situação, revivenciando-a.


Possíveis causas da ansiedade


Genéticas: algumas pessoas parecem ter nascido um pouco ansiosas – estudos científicos sugerem que pode ser, numa pequena parte, herdada através dos nossos genes.


Psicológicas: algumas pessoas começam a acreditar que os sintomas físicos de ansiedade são sintomas de doença física grave. Isto faz com que se preocupem mais, levando a que os sintomas piorem e, ao sentirem-se pior, preocupam-se mais, num ciclo que se autoalimenta.


Trauma: alguns eventos são tão perturbadores e ameaçadores que a ansiedade que causam pode continuar muito depois do evento. São, muitas vezes, de situações de risco de vida, como acidentes de viação, assaltos ou incêndios. Também pode acontecer por negligência ou abuso na infância; por violência, maus-tratos, tortura na infância ou em adulto. Estes podem levar a uma perturbação de stress pós-traumático.


Drogas: drogas de rua como canábis, anfetaminas, LSD ou Ecstasy podem causar crises de ansiedade. Até a cafeína em excesso pode fazer alguns sentirem-se desconfortavelmente ansiosos.


Problemas de saúde mental: muitos problemas de saúde mental podem estar associados a ansiedade intensa.


Problemas físicos: alguns problemas físicos, como as doenças da tiróide, ou tratamentos, como os medicamentos corticóides, podem aumentar a ansiedade.


E pode não ser claro por que se sente ansioso. É, com frequência, uma mistura da personalidade, de acontecimentos importantes, ou grandes mudanças na vida.


Não perca mais tempo e resolva definitivamente o seu problema; passe a ter mais saúde e a ser mais feliz!



(Incluí, grátis e sem qualquer compromisso, análise às frequências eletromagnéticas do seu corpo, bem como 2 terapias de Biofeedback / Bioressonância sugeridas pelo equipamento Q9 (Quantum Universal Energetic Systems Technology) como sendo as mais prioritárias naquele momento).



António Santos - +351 924008685


ou agende online ou presencial no link a seguir.



Posts recentes

Ver tudo
bottom of page